aceleradora de startupsPowered by Rock Convert

Ter uma ideia inovadora é o primeiro passo para montar uma startup, mas isso não é tudo. Para torná-la bem-sucedida é fundamental saber como conseguir investidores. Esse é um dos maiores desafios de quem tem um projeto ou já tirou sua ideia do papel, mas precisa de investimentos para impulsioná-la.

tipos diferentes de investidores aos quais o empreendedor pode recorrer. No entanto, para aumentar as chances de atrair o interesse e o investimento das pessoas certas é importante melhorar a proposta de negócio e a apresentação — para que ela se torne o mais clara e objetiva possível.

Elas precisam ser atraentes e capazes de demonstrar o potencial de crescimento da empresa. Afinal, esse é um fator decisivo para um investidor injetar dinheiro em seu desenvolvimento. Ninguém coloca dinheiro em um empreendimento para perdê-lo, não é mesmo?

Pensando em lhe ajudar a clarear essa visão listamos a seguir algumas dicas de como conseguir investidores para sua startup e fazê-la deslanchar. Confira!

Compreenda o momento certo para buscar investimento

Um erro comum de quem está iniciando um empreendimento é ignorar as considerações a serem feitas ao procurar investidores. Uma das principais delas é saber qual é o momento certo para buscar investimento.

Para dar esse passo, o ideal é ter o produto desenvolvido e validado, pois isso transmite mais confiança e segurança para conquistar o interesse do investidor. Ou seja, isso significa que você, como dono do negócio, já conseguiu achar uma forma de a sua ideia ser vendável e, inclusive, conquistou grande coisa somente com investimento do próprio bolso.

Já para os que estão no início de sua startup e ainda precisam validá-la, podem preparar a ideia e testar sua viabilidade por meio de um estudo de mercado. Essa também é uma forma de atrair investidores que buscam negócios especificamente nesse estágio.

Um estudo de mercado vai corroborar os argumentos que você precisa, por meio de dados importantes, para confirmar a consistência de sua proposta. Entre o que poderá ser abordado estão informações sobre quem é seu público-alvo, quais são as oportunidades de mercado e quem são os concorrentes da área. Além disso, é essencial fazer um plano de negócios ou pelo menos ter validado um modelo de negócios.

Também é indicado pesquisar e conversar diretamente com o público consumidor em potencial. Procure colocar-se no lugar dele para imaginar como se comportaria ao usar o produto e, a partir daí, aprimore-o e tragar soluções para as necessidades identificadas. Ou seja, saia do seu escritório e vá para a rua construir seu produto a partir da realidade de seus consumidores!

Como conseguir investidores para sua startup

Receber aportes financeiros no momento certo é crucial para que a empresa deslanche e seja recebida positivamente no mercado, afinal, é isso que vai aumentar a tração de seu negócio. Um empreendimento sem grande investimento pode dar certo, mas certamente demorará mais para expandir.

Para conseguir esse impulsionamento, o empreendedor pode seguir diferentes caminhos. Veja alguns deles a seguir!

Bootstrapping

Pode parecer estranho, em um artigo destinado a ajudar você a encontrar investidores, começar com um tópico dizendo sobre esse tipo de investimento que, caso não saiba, significa tirar dinheiro do próprio bolso. Na verdade, é interessante citar isso porque, na maioria dos casos, um dos primeiros tópicos que outra pessoa vai analisar antes de realizar um aporte na sua empresa será o de entender se você realmente acredita no que está propondo.

Isso acontece pois eles já percorreram seu próprio caminho de sucesso para chegar onde estão e reconhecem que para fazer um negócio realmente virar, mais do que dinheiro, são necessárias pessoas capazes de dar o sangue por aquele empreendimento — e a melhor forma de medir isso é entendendo o quanto de dinheiro o próprio empreendedor investiu para fazer seu negócio deslanchar. Portanto, paradoxalmente, essa é uma ótima forma de conseguir investimento.

Networking

A primeira lição que todo empreendedor deve aprender é construir uma boa rede de relacionamentos para se manter em contato com outros profissionais. Isso permite que ele conheça mais sobre o ecossistema das startups e, consequentemente, se aproxime de seus possíveis investidores.

Para isso, vale frequentar conferências, palestras e cursos que favoreçam o contato com pessoas que possam se interessar pela ideia de negócio. Não basta se aproximar, é preciso manter uma comunicação ativa, além de ser proativo para identificar quem pode investir e levar a proposta até ele.

Não adianta, empreender se faz na prática e, por mais que sua ideia pareça impossível, é ao encontrar com pessoas que as coisas vão acontecendo e caminhos inéditos vão se abrindo — principalmente por meio de indicações. Portanto, não subestime o valor do networking!

Mesmo que o investimento não ocorra em um primeiro momento, é importante considerar os feedbacks recebidos para mostrar que se importa com a opinião do público. Assim, há mais chances de conseguir uma aprovação futura.

Friends, Family and Fools (FFF)

Usar a estratégia FFF (em português, Amigos, Família e Tolos) significa recorrer às pessoas mais próximas para conseguir investidores. Esse costuma ser o primeiro pensamento de empreendedores iniciantes — e ele não está errado.

Obter investimento das pessoas próximas é o caminho mais rápido e fácil para o início de um projeto. Isso porque elas tendem a levar em consideração o vínculo afetivo para investir, mesmo sem avaliar a escalabilidade da startup, seu mercado de atuação e a validação do produto. Ou seja, há mais chances de sua família e seus amigos investirem na sua proposta por acreditar em você.

Ainda que o aporte venha da sua família, porém, é necessário ter cautela para que o empreendimento seja tratado profissionalmente. Lembre-se de que isso é imprescindível para preservar a saúde da empresa e das suas relações pessoais.

Investidores-anjo

Investidores-anjo são, em geral, empresários bem-sucedidos que se dispõem a investir em uma startup que está dando os primeiros passos — período considerado de alto risco, visto que ela está iniciando seu ciclo de vida. O que não impede, de forma alguma, de se conquistar um investidor. Existem diversos perfis de investidores e alguns preferem apostar em negócios incertos, mas que podem dar um retorno exponencial. Outros, porém, só investem em projetos em que é quase certo que não se perderá dinheiro.

De qualquer forma, pelo fato de terem experiência no mundo dos negócios, normalmente são exigentes mesmo ao analisar um pedido de investimento. Assim, só é recomendável procurar essa opção quando a ideia estiver muito bem estruturada e com uma boa projeção de mercado, que informe números realistas de faturamento.

Os investidores-anjo costumam apostar em mais de uma startup, pois têm visão estratégica e sabem identificar boas oportunidades. Para procurá-los, fique de olho em empreendedores conhecidos por incentivar empresas iniciantes e, claro, aborde aqueles que têm afinidade com o seu projeto. Isso faz muita diferença.

Uma dica: uma vez que o investidor aceitar realizar o aporte proposto e um acordo for firmado, ele vira um “chefe” da sua empresa e cobrará de forma rígida por resultados. Essa relação tem mais chances de não se tornar desgastante se ele souber tecnicamente sobre o que sua empresa desenvolve e a realidade do mercado em questão.

Aceleradora

As aceleradoras são um tipo de organização que tem como característica investir no desenvolvimento de negócios inovadores, seja investindo financeiramente ou preparando empreendedores e os conectando com sua rede de investidores – geralmente é um bom caminho a ser percorrido.

Elas surgiram a partir da ideia de incubadoras que sempre existiram nas principais universidades — em que um cientista recebe incentivos diretos para investir em um projeto de pesquisa. Nesse caso, o grande intuito é fomentar o ecossistema empreendedor de determinada região e fortalecer a categoria daqueles que acreditam no poder de inovação e transformação das startups.

Para ter uma startup acelerada, é preciso passar por um processo seletivo e competir com outros projetos. Mas também existem programas de pré-aceleração, para quem está nas fases iniciais, que geralmente não exigem uma seleção. E tudo sempre focado em validação do negócio, escalabilidade, a equipe, o mercado e seu potencial.

Quando é acolhida por uma aceleradora, a startup recebe auxílio na gestão diária, no desenvolvimento de estratégias para encontrar o público-alvo e nos canais de aquisição de clientes, de modo a reduzir custos desnecessários e acelerar o desempenho no mercado. Em contrapartida, a aceleradora pede uma participação minoritária na empresa para compensar o investimento aplicado.

Business as Mission (BaM)

A rede de contatos do BaM (em português, Missão Empresarial) também pode ser uma forma de se aproximar de investidores, pois BaM é um movimento que tem crescido entre os empreendedores com valores cristãos no Brasil e no mundo. Basicamente, são pessoas de negócio que têm uma missão específica: empreender com um propósito de refletir princípios éticos e cristãos na gestão do seu negócio. Ou seja, é uma forma de gerar riqueza com direcionamento e promoção de valores essenciais para a sociedade.

Vale ressaltar que, para aproveitar essa oportunidade, é importante ser comunicativo e proativo, comparecer aos eventos organizados com essa finalidade e estar sempre disposto a apresentar sua proposta para os investidores de seu interesse.

Como escolher o investidor ideal

Antes de aceitar qualquer proposta de investimento, o empreendedor deve certificar-se de que o investidor realmente vai trazer retorno positivo para o projeto, o que evita transtornos e prejuízos futuros. Primeiramente, estude o quanto ele está disposto a investir e se é uma quantia relevante para o momento em que startup se encontra.

Verifique, ainda, se ele tem afinidade com a proposta de negócio e, mais do que oferecer dinheiro, pode contribuir com orientações sobre gestão. É necessário saber, ainda, se ele tem tempo para atendê-lo frequentemente, visto que esse contato será mantido ao longo do vínculo e a troca de ideias é fundamental para o crescimento da empresa.

Existe uma tendência, no momento em que se precisa de investimento para fazer valer sua ideia, que os empreendedores fechem qualquer acordo sem pensar muito nas consequências — principalmente os de primeira viagem. Isso é perigoso e pode gerar muita frustração lá na frente. Um dos piores sentimentos que pode existir é a sensação de ter criado, desenvolvido e se dedicado a um projeto que, por fim, não deu o retorno que poderia ter dado exatamente por acordos mal feitos.

Avalie também qual é a participação que o investidor quer ter na startup e se isso vai ajudar ou atrapalhar seu crescimento. Se o interesse for comprar a maior parte da empresa, possivelmente você acabará no prejuízo.

Agora que você sabe como conseguir investidores para sua startup, já pode ir em busca dos recursos corretos e apropriados a seu perfil para desenvolver sua ideia de negócio de uma vez por todas! Gostou do conteúdo e quer ter acesso a mais dicas como essas? Siga a nossa página no Facebook e acompanhe todas as novidades que lançamos por lá!

Escreva um comentário

Share This