aceleradora de startupsPowered by Rock Convert

Não dá pra negar que o ecossistema de negócios brasileiro vem observando a escalabilidade de startups. Afinal, este mercado está muito maior e robusto do que há alguns anos.

E todo esse desenvolvimento trouxe maior profissionalismo tanto para os novos empreendedores como para potenciais investidores. Eles, além de mostrarem interesse sobre o modelo de negócio e o produto ou serviço oferecido, também se atentam ao potencial da escalabilidade das startups.

Mas o quê, de fato, significa escalabilidade? Quais as formas de alcançá-la? Neste post, vamos entender mais sobre o assunto. Acompanhe!

Um resumo sobre escalabilidade

Ser escalável significa conseguir aumentar a oferta do seu produto de forma significativa, utilizando os mesmos recursos e força de trabalho empregados quando a sua quantidade de demanda era muito menor que a atual.

Ou seja: oferecer seu serviço para dezenas (ou milhares) de pessoas a mais sem precisar de grandes investimentos em infraestrutura ou contratação de funcionários.

Vamos usar um exemplo para simplificar: pense no WhatsApp, um aplicativo baixado por milhões de pessoas e utilizado 24 horas por dia precisaria de uma equipe gigantesca para se manter, certo?

Na verdade, não: em maio do ano passado, toda a operação do aplicativo era comandada por apenas 57 pessoas. Isso porque a plataforma conseguiu atingir um alto nível de escalabilidade, utilizando tecnologia para fazer o trabalho “braçal” e deixando a cargo dos humanos apenas as tarefas de consultoria e supervisão.

Pensar em como tornar seu produto escalável é um desafio que deve estar entre as principais preocupações de quem possui um novo negócio, especialmente se planeja contar com apoio financeiro a curto ou médio prazo — o potencial de escalabilidade é um dos principais fatores levados em conta pelos investidores.

3 características indispensáveis para a escalabilidade em startups

E como é possível saber se a minha startup é escalável? Quando um negócio consegue crescer sem a necessidade de grandes investimentos, ele, em geral, apresenta os seguintes fatores:

1. As atividades internas são ensináveis

Se os principais procedimentos executados pela empresa para a venda do seu produto ou serviço podem ser ensinados para qualquer outro usuário, as chances de que o negócio seja escalável são grandes.

Esse tipo de flexibilidade se torna valioso em casos de demandas muito acima do normal.

2. O produto ou serviço vendido se destaca no mercado

Dispor de um produto que se diferencie em seu setor — por alguma característica exclusiva, qualidade do atendimento, valor agregado, etc. — também é um fator que contribui para que os pedidos de produção cresçam cada vez mais.

3. Os processos são repetíveis e rentáveis

Caso o processo de produção da sua marca seja repetível e gere renda, a probabilidade de que o seu negócio seja escalável é bem alta.

Isso indica que existe um forte interesse por parte do consumidor naquilo que você vende e que o processo de produção pode ser ampliado sem despesas expressivas.

Os diferenciais da escalabilidade para o seu negócio

Além de ser um dos aspectos que mais chamam a atenção dos investidores, pensar na aplicação dos conceitos de escalabilidade o ajudará a entender até que ponto o seu negócio pode chegar.

Esse é um conhecimento valioso, tanto para realizar um planejamento consistente como, em casos mais sensíveis, pensar em ajustar o seu modelo de negócio a fim de atender um número maior de clientes.

Quer receber mais informações o conceito de escalabilidade em startups e outros aspectos relevantes do empreendedorismo? Siga a página da Bluefields no Facebook e acompanhe os conteúdos e notícias que compartilhamos por lá!

Escreva um comentário

Share This