aceleradora de startupsPowered by Rock Convert

Ser responsável pela gestão de startups não é uma tarefa fácil: comandar uma empresa em seu estágio inicial envolve uma mistura de mão na massa, pensamento estratégico e resiliência para lidar com o inesperado.

Uma boa notícia é que, com o mercado um pouco mais maduro — já são mais de 4 mil empresas que se reconhecem como startup, segundo Associação Brasileira de Startups (ABStartups) —, algumas boas práticas começam a se consolidar.

E quais boas práticas são essas? Com base em experiências bem-sucedidas de outras startups, apresentamos abaixo cinco fatores que podem contribuir, de forma significativa, para um gerenciamento mais efetivo do seu negócio:

1. Aprenda e aplique o que absorveu

Estar em contato com um ambiente que pode agregar novos conhecimentos é essencial para quem deseja ver sua ideia crescer. Por isso, pense em: 

  • desenvolver alguma habilidade relacionada ao mercado de atuação do seu negócio;
  • inscrever-se em um curso para melhorar a forma como a startup é administrada;
  • participar de um seminário com outros empreendedores. 

Em todas essas experiências, é sempre importante imaginar o que, de tudo o que foi visto e falado, pode ser aplicado em curto prazo para melhorar algum processo interno ou externo da sua marca. Dessa forma, será possível perceber o valor que o aprendizado constante gera aos negócios.

2. Trabalhe a motivação de sua equipe

Uma equipe motivada se torna muito mais comprometida com o sucesso da empresa e empenhada em fazer com que o negócio dê certo. Para conseguir esse resultado de seus colaboradores, é necessário estabelecer uma relação de mão dupla, mantendo-se aberto a sugestões e tomando medidas direcionadas para a manutenção da qualidade do trabalho realizado.

Outro ponto importante para manter a motivação é estabelecer um processo de avaliação transparente e contínuo, com feedbacks trimestrais, além de uma definição clara sobre o que precisa ser melhorado para a evolução do trabalho realizado pelo funcionário.

3. Busque apoio profissional em sua jornada

Seja uma consultoria especializada ou uma agência que trabalhe em parceria para auxiliar em áreas que não fazem parte da atividade-fim da sua companhia, é preciso entender quando a ajuda externa é necessária.

Saber implementá-la nos negócios pode otimizar muito tempo da equipe e permitir o foco em atividades que realmente tragam retorno à empresa.

4. Revise periodicamente os gastos e investimentos

Mesmo que a empresa esteja conseguindo se manter com a distribuição de gastos e investimentos feita há alguns meses, é preciso revisá-la ao menos mensalmente para verificar se alguma melhoria não pode ser aplicada ou — dependendo de alguma mudança ou novidade do mercado de atuação do seu negócio — alguma verba precise ser ajustada ou transferida.

5. Aposte na tecnologia para gerenciar seu time

Atualmente é possível para qualquer empresa, independentemente do porte, utilizar ferramentas para delegar e acompanhar as tarefas realizadas por seus funcionários, bem como modificar e enviar arquivos de forma colaborativa, melhorando de forma perceptível o trabalho entre equipes.

Precisa de exemplos? Softwares como Trello, Runrun.it e Asana são ótimos para organizar a distribuição de tarefas da equipe e medir o tempo que cada funcionário leva para realizar determinada atividade.

Já sistemas como o Slack facilitam a troca de informações e envio de arquivos dentro da empresa. Soluções como o G Suite, do Google, permitem que várias pessoas comentem e modifiquem um mesmo arquivo, agilizando o processo de aprovação e evitando que uma versão anterior do arquivo final seja usada por engano, já que todo o processo é feito na nuvem.

Existem diversos aspectos que impactam uma boa gestão de startups. Os mais importantes se resumem a:

  • priorizar a qualidade do seu serviço;
  • garantir o bem-estar de quem trabalha na sua empresa;
  • acompanhar de perto o mercado e a concorrência;
  • utilizar a tecnologia a seu favor.

Que tal passar essas dicas para amigos que estão no mesmo momento que você? Compartilhe o post em suas redes sociais e troque experiências e novas dicas com outros empreendedores!

Escreva um comentário

Share This