Contar com uma estratégia bem definida é meio caminho andado para atingir o sucesso ao empreender. Isso porque, por meio do planejamento estratégico para startups, você pode traçar os rumos do empreendimento e todos os seus desdobramentos a partir de um processo organizado e eficiente.

Indispensável para qualquer empreendedor, o planejamento estratégico é uma competência da administração que ajuda a pensar um negócio a longo prazo, pois determina as suas metas e como elas devem ser atingidas, além de incluir a missão, visão, valores e objetivos da empresa.

Essa ferramenta é de suma importância porque é capaz de impulsionar a startup na direção certa, auxiliando-a a se preparar para eventuais ameaças e a realizar um diagnóstico que aponta oportunidades e melhorias.

Quer manter a gestão da sua empresa organizada e mais eficiente? Confira, a seguir, como fazer um planejamento estratégico para a sua startup!

Faça uma análise interna da empresa

A proposta de valor da sua startup já está definida? Como ela é ou deve ser executada no cotidiano da organização? Essa proposta precisa estar representada em cada tarefa realizada pelos colaboradores, na imagem do empreendimento e na forma como ele se comunica com os clientes. Ou seja, em toda a sua estrutura.

Muitas vezes, as startups apresentam muita força na área técnica, mas quando focam no código de conduta acabam deixando de lado os seus valores empresariais. Por isso, faça uma análise a fim de descobrir onde estão as falhas internas e posteriormente corrija-as.

Preocupe-se em montar uma equipe equilibrada e engajada. Tenha em mente que não é suficiente ter um software moderno para ser bem-sucedido. Se você não conseguir sócios complementares, busque mentores e profissionais especializados para setores específicos, como finanças, vendas e marketing.

Defina a sua identidade organizacional

A identidade organizacional consiste na tradicional tríade: missão, visão e valores. A composição desses três pilares determina qual será o diferencial da empresa, fazendo com que seja única no mercado e torne-se uma referência positiva para o público-alvo.

Comece definindo a sua missão, que é a razão pela qual o negócio existe. Esse conceito não deve estar ligado apenas ao produto ou serviço, mas sim a essência da startup, tendo que diferenciá-la dos concorrentes.

Em seguida, estipule a visão, que diz onde a empresa almeja chegar a longo prazo. Aqui, fala-se do sonho da organização, mas difere-se de uma meta, visto que tem um caráter ambicioso e duradouro.

Por último, são determinados os valores da empresa, esses que são princípios inegociáveis. Os valores precisam ser vistos como atitudes a serem demonstradas pela equipe em todas as atividades realizadas. Por isso, devem nortear o recrutamento dos colaboradores.

Se a sua startup oferece um produto que visa proporcionar momentos agradáveis e aproximar familiares, logo não é indicado contratar pessoas individualistas e que não se preocupem com a própria família, pois não conseguirão transmitir os valores do seu negócio, por exemplo.

Documente todos os componentes definidos anteriormente e deixe-os claros para todos os membros do empreendimento, reforçando-os nos treinamentos e reuniões, além de ser o primeiro a incorporá-los na sua conduta. Isso contribui para inspirar a sua equipe a seguir o mesmo caminho.

investidor_anjoPowered by Rock Convert

Conheça o mercado

Uma das premissas do planejamento estratégico é antecipar-se às possíveis ameaças que possam prejudicar o desenvolvimento da sua empresa e trabalhar para neutralizá-las ou amenizar os seus danos.

Por isso, estude quais são as situações que podem impactar a startup, como o lançamento de um produto concorrente e as oportunidades do ambiente externo. A pesquisa deve considerar as ameaças do presente e do futuro. Como isso, você estará preparado para reagir de maneira apropriada e no momento certo.

Estabeleça as metas e objetivos da startup

As metas compreendem os departamentos do empreendimento, como recursos humanos, marketing, produção e finanças. Elas devem ser elaboradas de forma que favoreçam o cumprimento dos objetivos estratégico. Algumas delas podem ser:

  • garantir que os pedidos dos clientes sejam atendidos em até 24 horas;
  • garantir que nenhum produto com defeito seja vendido;
  • garantir que todos os funcionários possuam formação no ensino superior.

Já os objetivos estratégicos são considerados metas globais e amplas da empresa, e precisam estar relacionados à sua missão. Assim sendo, a cada objetivo conquistado, a startup deve ficar mais próxima de concretizar a sua visão de negócio. Entre os exemplos de objetivos estratégicos estão:

  •  reduzir os custos de produção em 20%;
  •  aumentar a satisfação dos clientes em 40%;
  •  elevar o índice de capacitação dos colaboradores em 30%.

Quanto mais detalhados os seus objetivos estratégicos estiverem, mais bem orientado será o seu time e mais facilidade ele terá de cumpri-los.

Identifique quem são os seus stakeholders

Todas as pessoas e instituições que fazem parte ou têm interesse nas atividades da sua empresa são chamadas de stakeholders, por exemplo, proprietários, gestores, funcionários, clientes, fornecedores, investidores, organizações da sociedade civil, órgãos governamentais e comunidade.

Portanto, faça um levantamento de todos os personagens que estão ao redor da startup e influenciam no seu desenvolvimento. Dessa forma, você entenderá melhor quais são as necessidades dos seus stakeholders e pensará em ações integradas, em que todos estejam engajados.

Trace um plano de ação

O plano de ação é um documento formado por objetivos específicos e focados na execução das operações da startup que, geralmente, relacionam-se à realização de cada tarefa e são indispensáveis para a organização e otimização do trabalho prestado pela sua equipe.

Para tal, é preciso criar objetivos no formato de projetos, que tenha subdivisões, cada uma com a sua própria meta. Basicamente, estamos falando de ações que devem ser efetuadas para assegurar o cumprimento das suas metas principais. O seu plano de ações pode conter ações como:

  •  implementar o uso de um programa de qualidade total;
  •  implementar um software de separação que facilite e rastreie os pedidos dos clientes;
  •  fechar parcerias com universidades para qualificar os colaboradores.

Não basta apenas construir um planejamento estratégico para startups, é fundamental monitorá-lo continuamente para saber se está surtindo efeito. Avalie a sua eficácia a partir de métricas e indicadores de desempenho.

Por falta de conhecimento ou de tempo, muitos gestores acabam deixando esse processo de lado. Com o auxílio de uma empresa especializada no desenvolvimento de startups, você cria, implementa e executa esse planejamento com maior eficiência.

Gostou deste post? Então, assine a nossa newsletter e receba conteúdos exclusivos no seu e-mail!

Escreva um comentário

Share This