aceleradora de startupsPowered by Rock Convert

Entender sobre indicadores de desempenho é uma prática imprescindível a qualquer tipo de negócio — mais ainda quando falamos de startups, empresas consideradas de alto risco e que precisam ser escaláveis. Além disso, conquistar liberdade financeira por meio de um projeto criado por nós mesmos é o sonho de qualquer empreendedor.

Para que isso aconteça, porém, é necessário ter o máximo controle das estratégias de seu negócio. Pensando em lhe mostrar isso na prática, separamos 5 indicadores importantes para você começar a aplicar facilmente agora mesmo. E não se preocupe: esse processo não é tão difícil e chato quanto parece e lhe ajudará muito na gestão de sua startup, na avaliação de suas estratégias e no alcance do sucesso. Confira!

1. Custo para Aquisição de Clientes (CAC)

Esse método tem como objetivo saber quanto de recurso da empresa está sendo gasto para conseguir um cliente. Para isso, é preciso listar todos os valores gastos pelas áreas de marketing e vendas em determinado período. Se esse número estiver muito alto, é sinal de que você terá de otimizar as estratégias de aquisição.

Para calcular, basta dividir todos os investimentos feitos pelo número de clientes adquiridos. Por exemplo: se em um semestre você investiu R$3.000 e conquistou 3 clientes novos, seu CAC é de R$1.000. Simples, não é?

2. Taxa de queima (Burn Rate)

É a taxa que vai medir o quanto de recursos financeiros da sua empresa estão sendo gastos. É vital porque, se os gastos estiverem sendo maiores que os ganhos, você estará colocando a vida da sua startup em risco.

Parece óbvio, mas poucos empreendedores estruturam isso de maneira organizada e calculam a situação real de seu negócio em determinado período. Mais do que saber que o faturamento está baixo ou alto, é importante entender qual é o tamanho desse impacto e quais as chances de reverter a situação, caso necessário.

Por isso, estar atento à Taxa de Queima e otimizar suas estratégias é muito importante. Ela é sempre medida na variável “quantia gasta por mês”. Por exemplo: Se você gasta R$3.000,00 ao mês e só gera R$1.000,00, seu Burn Rate é de R$ 2.000,00.

3. Meses de dinheiro restantes

Essa métrica é relacionada à anterior, porque vai indicar por quantos meses sua startup consegue se manter com os recursos que possui no momento do cálculo — e essa conta não pode ser feita sem a taxa do burn rate.

Para calcular os Meses de Dinheiro Restantes, você deve dividir o capital disponível em caixa pelo burn rate. Considerando que este valor corresponde ao calculado anteriormente (R$ 2.000,00) e um suposto capital de R$20.000,00, sua empresa teria, portanto, nesse cenário, 10 meses de vida.

4. Ticket Médio por cliente

Essa medida pode ser acompanhada a partir de 3 pontos: por vendedor, por cliente ou por venda. Neste caso, corresponde ao valor médio de vendas por cliente. Uma boa dica para uma análise mais completa é executar o cálculo do ticket a partir dos 3 pontos.

É simples: para saber o quanto seus clientes normalmente gastam com sua empresa, basta somar todas as vendas realizadas em determinado espaço de tempo e dividir pelo número de pedidos. O resultado alcançado será o ticket médio por cliente naquele período.

5. Retorno sobre investimento (ROI)

O ROI traz a possibilidade de o empreendedor visualizar e escolher qual tipo de investimento realizado pela empresa realmente está dando um retorno considerável. É essencial para aproximar as estratégias aplicadas das metas a serem alcançadas. É a partir do ROI que será feito um balanço do que não está funcionando e o que precisa ser otimizado.

Para calcular, primeiramente será preciso escolher um tipo de investimento (em marketing, em Google Adwords ou em mídias sociais, por exemplo). Feito isso, é só subtrair o ganho líquido, isto é, retirar os custos, e dividir pelo valor do investimento inicial.

Esses foram 5 indicadores de desempenho para startups que achamos importantes de destacar. Começando por eles, esperamos que consiga acompanhar a saúde de seu empreendimento e saber quando deve atuar para garantir seu melhor desenvolvimento.

Se gostou deste artigo, também pode se interessar por conferir 4 dicas de gestão financeira essenciais para o sucesso de startups!

Escreva um comentário

Share This