aceleradora de startupsPowered by Rock Convert

Empreender é uma jornada cheia de riscos e incertezas, principalmente para quem é marinheiro de primeira viagem. Nesse cenário, contar com um mentor para startups é de grande valia para que a sua caminhada seja mais segura, prevenindo erros e aumentando as possibilidades de êxito.

O mentor nada mais é do que uma pessoa com um grande repertório de experiência e conhecimento dentro de um nicho específico do mercado e que entende de gestão de negócios. Geralmente, é um diretor ou CEO que separa um tempo da sua vida profissional para contribuir para a construção de empreendimentos que estão começando.

A função desses conselheiros é ajudar o empreendedor a reunir todos os saberes necessários sobre um assunto que ele não domina, mas que é fundamental para o seu sucesso, como gestão, economia, tributação e logística. Contudo, é importante ressaltar que, diferentemente de um coaching, aqui o foco é desenvolver o negócio, e não promover o aprimoramento das habilidades individuais do empresário.

Está precisando de direcionamentos para a sua startup de quem realmente entende do segmento? Confira, abaixo, o que avaliar para escolher um bom mentor!

1. Busque alguém com sucessos e fracassos

O mentor ideal é aquele que já passou por situações variadas em sua vida profissional, incluindo sucessos e fracassos. É importante ver as falhas como oportunidades que o empreendedor tem para avaliar os seus processos na construção de um negócio, podendo dar dicas relevantes do que funciona ou não, por exemplo.

Mais do que experiência no mercado, esse orientador também deve dominar assuntos, como investimentos, distribuição e desenvolvimento de produtos. Dê preferência para quem ocupa posições de liderança.

Estude a história do mentor, considerando desde como começou até o que ele representa na atualidade. Na maioria das vezes, a relação entre os mentores e empreendedores costuma ser mais proveitosa quando eles têm histórias similares. Isso porque o profissional saberá exatamente o que você está vivendo, pois já passou por isso e pode apontar o melhor caminho a ser seguido.

2. Concilie os valores do tutor com os da sua empresa

Certamente, você já encontrou inúmeros profissionais bem-sucedidos por aí, mas não são todos que compartilham dos mesmos valores e visão de mundo que você e a sua empresa. Portanto, preocupe-se em escolher um mentor com quem realmente possa dividir aquilo em que o seu empreendimento acredita.

Por exemplo, se o empreendedor dá importância para questões sociais e ambientais, o seu mentor também precisa estar de acordo com esses aspectos. Dessa forma, você evita conflitos de ideias e soluções que possam atrapalhar o bom andamento do negócio.

3. Escolha uma pessoa com uma boa rede de contatos

Um bom networking é fundamental para encontrar parceiros, fornecedores, investidores e até mesmo clientes. Por isso, é imprescindível escolher um mentor que seja bem relacionado e tenha capacidade de facilitar o seu acesso a potenciais parcerias.

Por meio de uma rede de contatos consolidada, é só ele lhe apresentar para as pessoas certas para que o seu produto seja divulgado. Em alguns casos, inclusive, você pode oferecer uma pequena participação em seu negócio, que seja proporcional à dedicação do mentor para o seu crescimento.

4. Confira a disponibilidade do mentor

De nada adianta contratar uma mentoria dada por alguém que é expert e maior referência no assunto, se essa pessoa for extremamente ocupada e não tiver tempo disponível para acompanhá-lo e orientá-lo em relação às dúvidas do dia a dia.

Para não correr esse risco, não se esqueça de conferir se o mentor tem disponibilidade o suficiente para prestar consultoria. Procure conhecer a rotina do profissional e deixe bem claro quais são as suas expectativas quanto ao que você espera dele.

Para que a consultoria seja mais bem aproveitada, o ideal é que o conselheiro consiga dar orientações pessoalmente, especialmente nas situações estratégicas mais críticas, e disponibilize canais de comunicação acessíveis.

5. Analise se o profissional tem credibilidade

Ao pesquisar por mentores para a sua startup, tenha consciência de que a credibilidade é o fator mais relevante a ser levando em consideração. Esse aspecto gera risco para as duas partes.

Saiba que a responsabilidade de uma empresa que contrata esse tipo de serviço é maior. Afinal de contas, ao mesmo tempo em que dispor de alguém reconhecido no seu nicho de atuação é algo que agrega valor para a startup, se ela não der certo, isso também pode acarretar prejuízos para a imagem e reputação do mentor.

Sendo assim, é recomendável fazer uma varredura pela carreira dos mentores do seu interesse para identificar se têm algum problema que possa comprometer a consultoria.

É essencial dar prioridade para os profissionais de credibilidade, mas também é preciso se esforçar e dedicar-se para que tudo dê certo para todos os envolvidos no processo.

6. Opte por um conselheiro discreto

Existem processos e estratégias de uma empresa que devem ocorrer em sigilo, por isso, só devem ser confidenciados para as pessoas que são de confiança.

Os mentores mais eficazes preocupam-se em ouvir atentamente o empreendedor para entender com riqueza de detalhes o que está acontecendo e como as suas experiências podem ser utilizadas para orientá-lo, bem como transmitir lições e soluções apropriadas para cada conflito.

A relação entre o mentor e o empresário é privilegiada. Assim, todas as informações consideradas sigilosas devem ser mantidas em segredo, o que exige um profissional discreto e comprometido. Até mesmo as negociações que não são consideradas confidenciais não devem ser compartilhadas com quem não faz parte da startup.

Na verdade, isso está incluso no contexto de entendimento e alinhamento de valores da empresa e do contratado, conforme mencionamos anteriormente. Basicamente, a relação de confiança entre o mentor e o empreendedor pode ser comparada ao mesmo regime de confidencialidade que existe entre advogado-cliente ou médico-paciente.

Para se resguardar contra qualquer possibilidade de vazamento de informação, é necessário que esse ponto esteja previsto em contrato.

O mentor para startups perfeito é aquele que está alinhado com as suas necessidades. É fundamental que ele entenda claramente quem você é e aonde pretende chegar a partir do seu negócio.

Para que essa parceria tenha mais chances de sucesso, o ideal é recorrer a empresas que ofereçam o serviço de mentoria e que já sejam bem conceituadas no mercado.

Quer encontrar o mentor certo para a sua startup? Entre em contato com a BlueFields e descubra como podemos ajudar você!

Escreva um comentário

Share This