aceleradora de startupsPowered by Rock Convert

O seu projeto é original, com valores e princípios bem definidos e tem tudo para ser um sucesso. Certo, mas como ter a certeza disso? Como efetivamente saber se você está no caminho certo? A melhor forma de responder essas questões é por meio da análise das métricas para startups.

Elas são bastante importantes, pois fornecem dados reais sobre o desenvolvimento do negócio, auxiliam o empreendedor a tomar as melhores decisões e ainda mostram o quão rentável a startup é. Por esses motivos, é imprescindível acompanhar determinadas métricas, tanto para projetos iniciantes quanto para os mais maduros.

Quer saber quais são os 5 indicadores aos quais você deve ter atenção? Então, continue a leitura deste post!

1. Escalabilidade

Não é preciso ter poderosas habilidades de adivinhação para saber que o principal objetivo do seu negócio é crescer, mas como verificar se isso está acontecendo? A escalabilidade é uma das métricas para startups que pode fornecer essa resposta, pois mede a relação entre as receitas e as despesas. Um crescimento escalável significa que os ganhos crescem de forma constante, enquanto os custos permanecem os mesmos ou aumentam pouco.

2. Custo de Aquisição do Cliente

A startup precisa de pessoas que paguem pelo produto ou serviço oferecido por ela. No entanto, é importante investir nessa área, e o Custo de Aquisição do Cliente (CAC) diz respeito justamente a isso. Para calcular essa taxa é necessário somar todo o investimento utilizado para a obtenção de clientes (gastos com vendas e marketing, por exemplo) e dividir esse valor pelo total de clientes. A recomendação é acompanhar mensalmente o CAC.

3. Lifetime Value

Depois de saber do custo de cada cliente da sua startup, é preciso medir o quanto cada um deles gastará com o seu negócio e em quanto tempo. O Lifetime Value (LTV) analisa esse aspecto. Assim, é necessário ter estratégias para manter o cliente ativo o máximo de tempo possível. Um sinal bastante positivo para o empreendimento é quando o LTV estiver maior do que o CAC.

4. Taxa de retenção

No início de qualquer negócio, é muito comum focar em obter mais clientes. No entanto, é essencial também manter os mais antigos, e uma forma de avaliar essa questão é por meio da taxa de retenção. Tenha em mente que o gasto em manter os clientes existentes ativos é muito menor do que investir na captação de novos consumidores a partir do zero.

5. Taxa de rejeição

Por fim, a taxa de rejeição, conhecida também como churn, é útil para verificar as perdas. Existem várias formas de medir esse indicador. Uma delas é com relação aos clientes, de forma que seja possível medir a desistência deles em um período específico. Quanto maior for a taxa de rejeição, maior será a necessidade de ajustes e de melhorias voltadas para o relacionamento com os clientes.

Além de conhecer quais são os principais indicadores que devem ser avaliados, é importante saber como acompanhar as taxas acima. Uma das maneiras de fazer isso é participando de uma aceleradora de startups. Organizações desse tipo têm como objetivo desenvolver planos de ação para estruturar e impulsionar o negócio, indicando o melhor caminho para a captação de investimento e geração de bons resultados.

Dessa forma, a aceleradora ajuda o empreendedor a definir, acompanhar e analisar as métricas para startups que almejam sucesso duradouro.

Agora que você já sabe quais são as métricas essenciais para o seu empreendimento, compartilhe este post nas redes sociais para que seus amigos, familiares e sócios possam ficar por dentro do assunto!

Escreva um comentário

Share This